Não guardar

Tive o Word aberto todo o dia. Escrevi dois parágrafos. Há pouco carreguei na cruz para fechar e fiquei durante vários segundos com o ponteiro do rato em cima da opção Não Guardar, hesitando. Acabei por carregar. Eram só dois parágrafos, medíocres. Era o início da reescrita das trinta e três mil palavras da primeira parte do meu romance. Ainda não é desta que arranca.

Comecei a escrever um post aqui, depois de fechar o Word. Escrevi três parágrafos. Saí sem guardar, irritado comigo por me auto-censurar certas merdas por causa disto ou daquilo. No fim, isto resume bem o que está a ser a minha vida, uma série de falsas partidas. Quantas hipóteses tenho antes de ser definitivamente desqualificado?

1 comentário